Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

“Precisamos falar sobre isso”

Um tema delicado e necessário nesta edição: o suicídio

Caminhos da Reportagem

No AR em 21/09/2017 - 22:00

Preconceito, tabu, medo do chamado efeito “contágio”, transtorno mental. Estas são algumas das razões apontadas por especialistas ouvidos pelo Caminhos da Reportagem que impedem que o suicídio seja discutido pela sociedade. E sociedade, entendem os especialistas, é a mídia, são os profissionais da saúde, pesquisadores, e até parentes e amigos de quem cometeu ou tentou o suicídio.

Ivo Farias, pai de vítima de suicídio: "A culpa de quem fica nos acompanha até o fim da existência".
Ivo Farias, pai de vítima de suicídio: "A culpa de quem fica nos acompanha até o fim da existência". - Divulgação

A última pesquisa, realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2012, aponta um aumento de mais de 10% na taxa de suicídio. “Neste período tivemos quase duas mil mortes no Brasil, o que representa mais de 30 mortes por dia, e o que deixa o país como oitavo no mundo e o primeiro na América Latina”, afirma Alexandrina Meleiro, médica-psiquiatra.

Produzido de acordo com as novas regras das OMS que norteiam os jornalistas a abordar o tema, o Caminhos da Reportagem se utiliza de ética, responsabilidade e informação para tratar o assunto, considerado de saúde pública por médicos e pesquisadores. Que sinais devemos ficar atentos quando uma pessoa, em geral com algum transtorno de humor, tem o que os especialistas chamam de “ideação suicida”? O que fazer e como encarar o problema?

Apolo Pinheiro, músico, ator, modelo e transexual: "Na adolescência tive um período conturbado com a minha família, mas graças a Deus passou!"
Apolo Pinheiro, músico, ator, modelo e transexual: "Na adolescência tive um período conturbado com a minha família, mas graças a Deus passou!" - Divulgação

O programa conversa com parentes das vítimas de suicídios, pessoas que tentaram e hoje dão exemplos de superação. “Precisamos falar sobre isso” explica por que o suicídio é um caso de saúde pública e como pode ser nocivo o silêncio que recai sobre as famílias que não dividem a dor, o luto e a “culpa”.

 

Ficha técnica
Reportagem: Bianca Vasconcellos
Produção: Aline Beckstein, Paula Abritta, Thaís Rosa, Henrique Cruz (estagiário)
Imagens: Décio Ciappini, João Marcos Barboza
Apoio a imagens: Raul Cordeiro,  Milene Nunes
Auxílio técnico: Caio Araújo, Daniel Costa, João Batista Lima, Leandro de Oliveira, Wladimir Ortega
Apoio TVU RECIFE: Clara Angeiras, Gabriele Alves, Ivson Henrique, Rubens Martins 
Edição de imagens: Maikon Matuyama e Rodger Kenzo
Roteiro e direção: Bianca Vasconcellos

Rossevelt Soares, roteirista de cinema, tentou o suicídio por sete vezes: "A primeira coisa que eu falaria para alguém que pensa em suicídio é 'calma, qualquer problema é passageiro'".
Roosevelt Soares, roteirista de cinema, tentou o suicídio por sete vezes: "A primeira coisa que eu falaria para alguém que pensa em suicídio é 'calma, qualquer problema é passageiro'". - Divulgação
Tags:  suicídio

Ultimas

O que vem por aí