Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

A escola necessária

O professor, o aluno e a liberdade de expressão na sala de aula.

Caminhos da Reportagem

No AR em 29/09/2016 - 23:40

Muitos alunos defendem as aulas de educação sexual por tratar de um tema que não é discutido em casa.
"Eles combatem tanto o marxismo, mas esse projeto é o que Stálin fez na União Soviética, é a KGB instalada, dedodurismo", afirma o prof. Vítor Paro, da faculdade de Educação da USP.Pelo menos uma dúzia de projetos de lei que defendem uma escola sem ideologia partidária circula nos gabinetes de Assembleias Legislativas, Câmaras Municipais, Câmara dos Deputados e Senado. Todos buscam eliminar o que os autores dos projetos chamam de doutrinação ideológica na sala de aula.

O projeto Escola Sem Partido, do senador Magno Malta (PR- ES), ganhou mais visibilidade na mídia depois de ser o mais votado no portal e-Cidadania, do Senado. Até o fechamento deste Caminhos da Reportagem, o projeto tinha mais de 380 mil votos na consulta pública – pouco mais de 13 mil era a diferença entre os votos contra e a favor.

O debate esquenta quando o assunto é religião. “O professor deve se conter ao máximo para não emitir opinião própria sobre o que acha destes temas”, afirma Bráulio de Matos, professor e um dos idealizadores do projeto Escola Sem Partido. Outros educadores defendem que a religião não é tema público, mas privado.

O prof. de biologia Deneir Jesus Meirelles foi denunciado por uma mãe de aluna que se sentiu constrangida na aula de orientação sexual.

O Caminhos da Reportagem foi a Santa Cruz de Monte Castelo (PR), cidade de 8 mil habitantes, uma das primeiras no país a implantar o projeto de lei. Cartazes com os “deveres do professor” estão nos corredores. E alunos e professores não terão mais festas juninas com referência aos santos católicos.

Em Brasília, o programa ouviu um professor de biologia que foi denunciado pela mãe de uma aluna depois de uma aula sobre orientação sexual.

Entre opiniões que divergem e que se complementam, o filósofo e ex-ministro da educação Renato Janine Ribeiro questiona se um projeto que discute a liberdade de ensino do professor não tira do foco os alunos que saem da escola sem escrever e fazer contas corretamente.
 

Reportagem: Ana Graziela Aguiar, Eduardo Goulart de Andrade
Produção: Aline Beckstein, Ana Passos, Eduardo Goulart de Andrade, Paula Abritta, Pollyane Marques, Thaís Rosa
Imagens: Alexandre Nascimento, André Pacheco, Eduardo Viné, Jefferson Pastori, João Marcos Barboza, Milene Nunes, Rogério Verçosa, Sandro Tebaldi, Sigmar Gonçalves
Auxílio técnico: Alexandre Souza, Caio Araújo, Dailton Matos, Daniel Teixeira, Edivan Viana, João Batista de Lima, Maurício Aurélio, Leandro de Oliveira, Rafael de Carvalho, Wladimir Ortega
Apoio operacional: Antonio Blanes, Carlos Gigliotti, Guilherme Scarazatto, Leticia Botelho, Priscila Stibich, Rafael Costa
Edição de imagens e finalização: Jéssica Saccól, Maikon Matuyama, Rodger Kenzo, Ma
Roteiro e direção: Bianca Vasconcellos

 




Ultimas

O que vem por aí