Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

“A música é remédio, é forma de vida”, analisa Yamandu Costa

Violonista gaúcho grava primeiro álbum em que toca e canta

Impressões

No AR em 03/02/2020 - 21:00

O violonista e compositor Yamandu Costa é um dos maiores fenômenos da música popular brasileira quando se trata de explorar as diversas possibilidades de um violão de sete cordas.

Filho de um casal de artistas, pai multi-instrumentista e mãe cantora, o menino Yamandu começou a tocar violão aos sete anos. Fez do gosto musical a sua forma de ver o mundo. “Música para mim é remédio, é forma de vida. As pessoas ainda entendem de uma maneira bastante superficial essa linguagem. Acho que se a música fizesse parte do dia-a-dia das pessoas, sem dúvida, os dias teriam mais sentido, mais profundidade”.

"Acho que se a música fizesse parte do dia-a-dia das pessoas, sem dúvida, os dias teriam mais sentido"
"Se a música fizesse parte do dia-a-dia das pessoas, sem dúvida, os dias teriam mais sentido, diz Yamandu" - Divulgação/ TV Brasil

Em entrevista ao programa Impressões, da TV Brasil, o músico fala sobre a sua recente mudança para Europa. Ele está morando em Portugal, apesar da agenda lotada de shows no Brasil. “Eu tenho trabalhado cada vez mais por lá. E estou sentido que está no momento de ter essa experiência fora do meu país”.

Completamente conectado ao mundo digital, com canal em várias redes sociais, o músico gaúcho não para. Criou um aplicativo com partituras para os amantes do violão.  A gente vai tentando se aproximar das pessoas”, confessa. “O lado bom que a internet nos promove é grande demais, uma quantidade de informação [enorme]”.

Por meio do ‘Histórias do violão’, série que ele criou no Youtube para mostrar a sua rotina, Yamandu aposta na revolução digital para garantir ao público um aprendizado que vá além da músicaArgentina, Brasil, Colômbia, Tóquio, Rússia são apenas alguns dos lugares retratados. Para ele é importante “ter um material que aproxime as pessoas da sua vida, não [só] da sua parte artística”.

Yamandu assina canções com Paulo César Pinheiro em "Vento Sul"
Yamandu assina canções com Paulo César Pinheiro em "Vento Sul" - Divulgação/TV Brasil

Com um virtuosismo sem limites, Yamandu também fala do lançamento recente do álbum ‘Vento Sul’, onde ele aparece cantando. “É a primeira vez que eu gravo cantando. É muito difícil. Esse negócio de cantar não é uma coisa fácil, não. É um registro, aí as pessoas num momento tão agressivo do mercado que a gente vive através dessas redes digitais não entendem muito bem como alguém pode lançar um produto que não tenha a intenção de ter um viés comercial.” E sem medo de rótulos, completa: “Eu acho que a gente pode fazer o que a gente quiser. Tem que ter verdade no coração”. 

Aficionado pelo violão, Yamandu revela que tem mais de trinta instrumentos. Diz que escolheu o violão de sete cordas pela vasta amplitude sonora. “Tem uma frase de um maestro italiano que fala que somente a música é capaz de salvar um homem da enganação das palavras, eu acredito nisso”, conclui.

"A gente pode fazer o que a gente quiser. Tem que ter verdade no coração”
"A gente pode fazer o que a gente quiser. Tem que ter verdade no coração”, afirma Yamandu - Divulgação/TV Brasil

Criado em 31/01/2020 - 16:05

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí