Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Diversidade

A história da evolução até a reprodução de seres únicos

Jornada da Vida

No AR em 21/06/2012 - 22:30

Iêmures em MadagascarEste episódio mostra que a vida na Terra nem sempre foi tão complicada quanto é hoje. Steve Leonard conta que tudo começou a mudar há três bilhões de anos, quando rochas no fundo do oceano chamadas estromatólitos geraram uma pequena alga azul-esverdeada. Assim, se produziu a primeira molécula de oxigênio. Sem ele, a vida não existiria.

Abastecida pelo oxigênio, um novo tipo de célula surgiu. Vinte vezes mais eficientes do que as outras, esta nova célula descobriu uma maneira mais fácil ainda de conseguir mais energia: devorando outras células. Surge então o primeiro predador da Terra.

O embate entre presa e predador prossegue durante centenas de milhões de anos. Enquanto os predadores procuram uma maneira de caçar e matar melhor, a presa desenvolve sua defesa. Essa corrida pela sobrevivência formou os corpos e as vidas dos seres vivos de hoje.

A competição entre os animais fez com que eles desenvolvessem hábitos alimentares diferentes, possibilitando que vivessem em harmonia. Mas nem sempre é assim. Em Madagascar, diferentes grupos de lêmures disputam a mesma comida e território. Já outros animais trabalham unidos pela sobrevivência.

Uma reação importante acontece dentro do próprio corpo humano. Células de bilhões de mitocôndrias geram energia através do alimento ingerido. Isso começou há bilhões de anos, quando a mitocôndria ainda vivia de forma independente, até que uma célula ancestral a tomou para si. Mas, em vez de digeri-la, a célula preferiu firmar uma aliança bem-sucedida com sua presa.

Unidas, as duas formaram uma super célula, que hoje é o elemento fundamental para a constituição de quase todos os seres vivos. Mas essa vida iria ter que lidar com um pequeno, porém poderoso, parasita inimigo: o vírus.

Para lutar contra esse inimigo letal, a natureza criou a reprodução sexuada. Ela não trata apenas de se reproduzir. A importância da relação sexual é que ela cria indivíduos, mesmo que eles tenham a mesma origem. Quando os dois se unem, o resultado é um ser igualmente único. Assim, células individuais podem ser mais resistentes, capazes de deter o acesso dos vírus.

A reprodução criou hábitos como o do alce americano. A cada outono, machos tentam impressionar as fêmeas, e apenas os mais fortes terão a chance de reproduzir. No caso do pavão, o critério de escolha é a aparência - os escolhidos são os que tem a penugem mais exuberante. Já com o mandarim, a pigmentação vermelha das pernas determina a escolha. No lago Malawi, o terceiro maior da África, encontra-se uma profusão de peixes cliclídeos - são mais de 1.700 espécies, todas criadas a partir da relação entre machos e fêmeas. Portanto, embora as relações entre seres vivos não possam sempre ser fácies, sem ela jamais poderia existir esta incrível diversidade de vida.




Apresentação: Steve Leonard
Direção: Miles Barton
Produção executiva: Neil Nightingale
Produção: James Honeyborne, Tim Martin e Mark Flowers
Coprodução: BBC/Discovery Channel

Criado em 12/06/2012 - 14:10 e atualizado em 12/06/2012 - 15:56

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí