Damas do Samba

Damas do SambaDamas do Samba lança um olhar de provocação sobre o papel da mulher no samba e tem como tônica a força feminina, que impulsiona e ajuda a fazer do samba o maior e mais representativo ritmo popular brasileiro. Seja como passista, madrinha, musa ou operário do carnaval, a mulher realça seu protagonismo, emprestando ao samba não somente sua imagem como também seu espírito empreendedor, sua criatividade e sua natureza inspiradora.

O documentário

“...É certo de quem sem mulher não há samba”, a frase da cantora Mariene de Castro, uma das personagens do filme, resume bem as intenções do documentário, da diretora Susanna Lira. A obra, por muitas vezes cantarolada por mulheres que fizeram e fazem do samba um modo de vida, é um passeio poético pela história das grandes damas que ajudaram a criar e a manter esse gênero musical genuinamente brasileiro.

Desde que o samba é samba as mulheres foram e são fundamentais em sua existência. Tia Ciata, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Alcione, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Clara Nunes, Rosa Magalhães, Tia Surica, Nilce Fran, Márcia Lage, Lucinha Nobre, Wilma Nascimento, Dona Zica, entre outras tantas damas, brilham no filme.
 

Descrição: 
Damas do Samba apresenta uma visão ampla da participação da mulher dentro dessa cultura predominantemente masculina, sob os aspectos culturais, sociais, artísticos e midiáticos.