Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Censura Prévia a biografias

Programa discute a publicação de biografias não autorizadas

Observatório da Imprensa

No AR em 15/10/2013 - 23:00

Pauta

Editorial

Dos Telespectadores

Assista na Íntegra

 

Pauta:

A polêmica em torno do assunto voltou a esquentar após a associação “Procure Saber” declarar apoio à exigência de autorização prévia dos biografados ou de suas famílias para publicação de uma obra

A associação reúne artistas de peso como Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Djavan, liderados pela produtora Paula Lavigne, e foi criada para discutir a reforma da fiscalização dos direitos autorais. O grupo defende que “direitos e obrigações sejam equânimes e que não haja abusos à guisa de proteger direitos que não estão sendo violados”.

Desde abril, um projeto de lei que permite a exibição de cinebiografias ou biografias impressas sem a autorização prévia do personagem retratado ou de sua família aguarda apreciação na Câmara dos Deputados. O texto já estava pronto, mas um recurso de 74 deputados obrigou o tema a ser discutido em plenário. Outros 1500 projetos aguardam apreciação, o que torna praticamente inviável que o debate ocorra antes que o texto perca a validade.

Obras dedicadas a inúmeras personalidades da história estão embargadas, como Roberto Carlos, Guimarães Rosa e Raul Seixas.

Para debater o assunto, Alberto Dines recebe os jornalistas e biógrafos Ernesto Rodrigues, Mário Magalhães e Leonencio Nossa.

 

Editorial:

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Com a entrada em cena do presidente do STF, Joaquim Barbosa, a questão do embargo às biografias não autorizadas ganhou status de problema nacional. É um bom debate, suscita questões da maior relevância como a liberdade, afeta um segmento literário que faz enorme sucesso junto ao público leitor, mas convenhamos não é premente e a sua velocidade, injustificada.

A cada novo lance da polêmica fica evidente que o coletivo de astros da música popular entrou ingenuamente nesta inglória cruzada porque foram orquestrados por duas empresárias - a de Caetano Veloso e a de Gilberto Gil - empenhadas em defender a sua “mercadoria”, os seus interesses pecuniários. Elas esquecerem que estes produtos valem ouro porque são adorados por legiões de admiradores que há algumas gerações adoram os seus acordes, adoram os seus versos e, sobretudo, adoram a sua transparência.

A bandeira da proteção à privacidade é um enfeite de ordem moral, mera maquiagem porque os sete grandes artistas que fundaram o coletivo “Procure Saber” não se importam que se saiba tudo sobre eles. Construíram as admiráveis carreiras porque são diáfanos, inequívocos, jamais se importaram que se saiba tudo a seu respeito - das suas posições políticas, às paixões.

É preciso não esquecer que a biografia no Brasil começou a ganhar importância quando profissionais da imprensa experientes e qualificados, sem espaço para desenvolver um trabalho mais gratificante nos jornais, revistas, rádios e televisões, resolveram transferir para o livro sua capacidade de humanizar, reconstituir existências e tempos passados.

Quando o jornalista Raimundo Magalhães Júnior escreveu “Rui, o homem e o mito” em 1964 não foi pedir licença aos herdeiros de Rui Barbosa. De certa forma desconstruiu uma das glórias da cultura brasileira mas o fez com um trabalho de investigação irrepreensível. Causou alvoroço, furor, foi contestado mas ninguém exigiu indenização nem cobrou um percentual sobre as vendas do seu livro.

Estamos assistindo a um dos últimos espasmos do autoritarismo e o fato de que seus protagonistas tenham sido suas vítimas no passado traz para o episódio uma nota irônica e melancólica que convém não aumentar. Poetas e cantores deveriam buscar a verdade em vez de tentar escondê-la.

 

Dos Telespectadores:

Telefonemas:

Angélica Nogueira, Niterói / RJ
Qual o critério que vocês usam para escolher os personagens retratados nas biografias? Geraldo Fernandes, São Paulo Dines, quanto de dinheiro você ganhou com a biografia de Antônio José?

 

Assista na Íntegra:




Apresentação: Alberto Dines

Como assistir
Participe
Arquivo dos programas anteriores à 29 de maio de 2012

OI nas redes sociais:

    

Criado em 10/10/2013 - 18:43 e atualizado em 17/10/2013 - 17:00

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí