Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Da raiz ao futuro do samba

Episódio mergulha no universo musical do grupo carioca Casuarina

Samba na Gamboa

No AR em 26/10/2018 - 20:45

Neste Samba na Gamboa, Diogo Nogueira recebe os músicos do Casuarina, grupo que começou com uma aventura artística de jovens de 20 anos numa rua da Zona Sul do Rio e que se tornou um dos expoentes da nova geração do samba.   

Confira trecho deste episódio aqui

Integrantes de um time de músicos que despontou nas rodas de samba da Lapa, o Casuarina criou um irresistível estilo de flertar com o passado, dando nova roupagem a clássicos da MPB, enquanto aposta também em novos compositores e em inéditas. No recente disco “+100”, os artistas emocionaram e foram elogiados pela requintada pesquisa musical, apuro na qualidade das composições e pelas acertadas participações de artistas como Martinho da Vila e Criolo.  A Diogo Nogueira, eles apresentam o celebrado repertório do grupo, com canções como “Tempo bom”, “Falangeiro de Ogum”, “Embira”, “Herança de partideiro” e clássicos como “Foi um rio que passou em minha vida”. 

Diogo Nogueira recebe o grupo Casuarina no Samba na Gamboa
Diogo Nogueira recebe o grupo Casuarina no Samba na Gamboa - Divulgação/TV Brasil

Nesse episódio, os músicos relembram com saudade a época em que eram jovens de 20 anos, estudantes de música e se encontravam despretensiosamente para tocar, nos idos de 2001. Dali para os shows na Lapa, foi um passo. O que não esperavam foi a repercussão no Brasil e no exterior. Eles bebem no repertório de grandes nomes da música popular brasileira. Com apuro, recriam versões que caíram no gosto das novas gerações. O trabalho do Casuarina contribuiu para a revitalização da Lapa. Uma geração de músicos capaz de reverenciar o antigo sem deixar de apontar a bússola para os novos caminhos do samba. No exterior, o trabalho surpreende. Após várias turnês, já se acostumaram à reação do público estrangeiro, acostumado a uma versão mais estereotipada do músico e a uma roupagem mais “carnavalizada” do samba. 

Durante todos esses anos de jornada (em 2013, lançaram o DVD de dez anos do grupo, gravado na Lapa), os músicos se aperfeiçoaram e se tornaram expoentes da qualidade musical da nova safra do samba. Ganharam respeito no cenário musical carioca e são capazes de reunir no mesmo palco, dos veteranos como Áurea Martins a jovens que viveram a revitalização do bairro boêmio, como Pedro Miranda. 

Acostumados a promover grandes encontros, como os realizados na Fundição Progresso, em sua roda que durou três anos, o Casuarina é célebre pela mistura de canções autorais, garimpo de antigas canções e clássicos revisitados pelos músicos. O “MTV apresenta: Casuarina”, de 2009, ganhou DVD de ouro por mais de 25 mil cópias vendidas, e elegeu como melhor grupo de samba do Brasil. A produção teve a mesma mistura de gerações e estilos que encanta: de Roberto Silva a Wilson Moreira, Moska e Frejat.

No novo disco “+ 100”, tiveram a ousadia de mirar o futuro: atuam como intérpretes e foram peneirar os novos compositores do gênero sem abrir mão de veteranos que marcam a história do samba, como Roque Ferreira. São 12 canções inéditas, um panorama alentado da nova produção. "+100" é a promessa dos músicos de longevidade e muita vitalidade para o samba.  

 

Tags:  Casuarina sextou!

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Criado em 24/10/2018 - 14:10

Ultimas

O que vem por aí