Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Juíza explica como a definição de papéis de gênero contribui para a violência doméstica

Com o aniversário de dez anos da Lei Maria da Penha, o Tribunal de Justiça de São Paula lançou a campanha “Rompa o Silêncio, Você Não Está Sozinha! #SomosTodosMariadaPenha”. A juíza Elaine Cristina Monteiro Cavalcante, uma das envolvidas no projeto, define este tipo de trabalho como campanha de combate à violência de gênero.

Segundo Elaine Cristina, foram impostos papéis ao homem e à mulher ao longo da história por força do patriarcado: o poder de dominação masculina e a submissão feminina. Para a juíza estas definições criam atritos entre os sexos e estão ligadas aos diversos atos de violência cometidos pelos homens contra as mulheres.

Segundo a juíza, no artigo 8º da Lei Maria da Penha estão previstas campanhas educativas e outras políticas públicas para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Confira o depoimento da juíza Elaine Cristina Monteiro Cavalcante no vídeo abaixo e assista também ao Ver TV sobre Violência contra a mulher. Domingo, 6 de novembro, às 23h na TV Brasil.




Criado em 04/11/2016 - 12:33 e atualizado em 04/11/2016 - 12:35

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí