Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Os limites do cinema possível

E uma entrevista com Matheus Nachtergaele, um dos grandes nomes da

Revista do Cinema Brasileiro

No AR em 08/09/2012 - 23:00

Maria Luisa e o entrevistado Matheus NachtergaeleQual o limite do cinema possível, aquele que se faz com poucos recursos e muita disposição? São respostas para esta pergunta que o Revista do Cinema Brasileiro tenta encontrar na edição deste sábado.

A equipe de reportagem foi ao Festival Visões Periféricas para conferir a produção de jovens realizadores que fazem filmes com poucos recursos e muita qualidade. Este ano, o festival homenageou Eduardo Coutinho, um dos maiores mestres desse cinema possível. Com seus filmes simples, ele inspira gerações de cineastas brasileiros. Na entrevista ao programa, Coutinho fala que deve seus filmes aos entrevistados, e que sem eles sua obra não existiria.

O Revista conversou também com Jimi Figueiredo, que marca sua estreia na direção de longas-metragens com o filme Cru. Baseado na peça de Alexandre Ribondi, a produção ganhou o prêmio de Melhor Primeiro Filme no Festival de Brasília em 2011. Jimi conta no programa como foi o processo de adaptação da peça para o cinema e o que ele quis contar com o filme.

No segundo bloco, o público confere uma entrevista com o diretor Marcelo Machado, que vasculhou arquivos buscando imagens e histórias perdidas no tempo para rodar um filme que mostrasse o lado B de um dos movimentos culturais mais marcantes da história do Brasil. Em Tropicália, que estreia nos cinemas ainda este ano, Machado conta como conseguiu fugir dos estereótipos e clichês ao falar desse assunto.

No estúdio do programa, Maria Luisa Mendonça recebe Matheus Nachtergaele para um bate-papo. Considerado um dos grandes nomes da retomada do cinema brasileiro, desde 1997 ele atua em pelo menos um filme nacional por ano. Na entrevista, Matheus fala da parceria em dois filmes com o diretor Claudio Assis, conta como foi interpretar Joãozinho Trinta no cinema e revela porque quis dirigir A Festa da Menina Morta, seu primeiro filme como diretor, lançado em 2010.

Maria Luísa Mendonça mostra ainda os principais eventos e festivais de cinema em todo o Brasil e ainda traz entrevistas e as últimas notícias sobre o cinema nacional





Clique aqui para saber como sintonizar a programação da TV Brasil.

Criado em 28/08/2012 - 17:14 e atualizado em 06/09/2012 - 14:43

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí