Nova África

Próximo episódio

  • A tolerância e a paz entre as religiões africanas

    Episódio aborda a questão da diversidade religiosa na África

    A variedade de crenças no continente africano reflete o espírito religioso de seus habitantes e também a tolerância entre as igrejas e os mais variados tipos de credos. Estima-se que 40% dos africanos sejam muçulmanos, 32% cristãos e 25% pertençam a religiões tradicionais. Templos e pessoas diferentes convivem em um ambiente quase sempre pacífico e muitas vezes ecumênico.

    O primeiro destino do Nova África é a Costa do Marfim, onde a tolerância religiosa é considerada sagrada. A equipe do programa mostra como templos suntuosos dividem espaço com práticas antigas, e como esse país laico consegue manter a união, a disciplina e o trabalho. O imam Sylla Seydou, líder muçulmano da mesquita da Paz, fala como as religiões praticam livremente a sua fé.

    Ainda na Costa do Marfim conheça o animismo, considerado por muitos como a fé predominante do país. Descubra como essa religião ancestral invoca os elementos da natureza que se manifestam através dos espíritos.

    De lá, a equipe segue para o Benin para conhecer um pouco sobre as origens das religiões afro-americanas. Veja como o vodu, religião importada por escravos, deu origem a diversas outras religiões como o candomblé. O programa também mostra a feira do Gri Gri, especializada em acessórios e utensílios, como plantas e peles de animais, utilizadas na prática do vodu.

    Quem fala sobre essa antiga religião é o sacerdote Dah Hounnon, além do sociólogo e pesquisador Honorat Aguessy, que fala sobre as confusões e preconceitos criados contra o vodu e como essa religião é seguida por famílias e tribos.

    Mostraremos também os músicos do Les Frères que tocam a autêntica música vodu. Eles nos contam sobre o sucesso que a música faz no Benin e em outros países africanos chegando, até mesmo, na Europa.

    Por fim, a viagem segue para o Marrocos onde conheceremos a cultura muçulmana. Você será apresentado aos hábitos e a fé de um país predominantemente islâmico que conjuga a política e a crença.

    O professor universitário Abdellatif Kaki fala sobre o islamismo em tempos modernos e sobre as causas do preconceito enfrentadas pelos seguidores de Maomé.

    No Marrocos, conheceremos também o muezin Hassan El Alawi, pessoa responsável em chamar os muçulmanos para as preces diárias. E, por fim, uma conversa com o professor da Universidade de Marrakesh e especialista em islã, Abdelghani Baquasse, que explica a relação entre a religião e a política e como isso influencia o mundo muçulmano.


Episódios anteriores

Páginas