Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Cena musical dinamarquesa

Maurício Pacheco traça um panorama da música eletrônica dinamarquesa e

Segue o Som

No AR em 03/07/2016 - 01:00

O músico Jonas Kenton (à esq.) conversa com Mauricio Pacheco sobre a música eletrônica feita na Dinamarca.
Da cidade de Roskilde, onde conversa com a banda dinamarquesa de dancehall Bikstok, Maurício Pacheco parte para Copenhague. Na capital dinamarquesa, visita a sede do ArtLab, organização que há mais de 17 anos oferece diversos cursos para que todos os tipos de artistas possam entender melhor a indústria criativa, aprimorar sua visão de negócios, achar seu público e garantir seu lugar no mercado.

Mauricio conversa com os diretores do ArtLab, que trabalha em prol da capacitação do artista para o mercado.Diretores do ArtLab, Gerda Hempel e Peter Paulson revelam que muito da efervescência musical que a Dinamarca vive hoje é fruto de uma complexa rede de cooperação entre diversos atores públicos e players do mercado, que se esforçam para financiar projetos e eventos, dar suporte a novos artistas e gerar inovação musical.
“A gente tenta entender quais os desafios que os músicos enfrentam, não só em termos criativos, mas também técnicos, com programas de computador, ou mesmo modelos de negócios” diz Gerda.

Do ArtLab, Maurício vai ao encontro de Lars Winther, membro do Jazz Denmark, instituto cuja missão é aumentar a visibilidade dos artistas de jazz dinamarqueses. Com financiamento do Conselho Nacional de Artes e vários sindicatos artísticos, o instituto promove festivais, cursos, competições, premiações e desenvolveu até um aplicativo de smartfone.
“O fundo que temos não é suficiente para dar suporte a todos", explica Lars. "Às vezes, o financiamento dura um pequeno período de tempo, mas mantemos a troca, o contato, nos mantemos inteirados das novidades no trabalho dos músicos para trocarmos ideias, darmos orientações, tentamos ser um centro de recursos, muito mais que um simples financiamento."

Maurício traz um panorama da música eletrônica dinamarquesa, conhecendo como funciona o Strom, maior festival escandinavo dedicado ao gênero e conversando com Jonas Kenton, da banda When Saints Go Machine e da dupla Kenton Slash Demon.

 




Ultimas

O que vem por aí