Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Maestro André Rieu

Renomado violinista holandês busca popularizar a música clássica

Conexão Roberto D’Avila

No AR em 23/12/2013 - 00:00

Maestro holandês André Rieu é o entrevistado de Roberto D'Avila neste domingoDa pequena cidade holandesa Maastricht para o mundo, o maestro André Rieu tornou-se um dos mais aclamados e controversos artistas contemporâneos. Criticado por alguns especialistas por achararem que ele “distorce a imagem da música clássica”, André é um fenômeno ao popularizar o gênero, já tendo vendido mais de 30 milhões de discos, sendo 1 milhão só no Brasil.

E foi durante sua turnê pelo país, no começo do ano, que o jornalista Roberto D'Avila gravou uma conversa com o violinista e compositor holandês no Hotel Royal Tulip para o programa desta semana. Na entrevista deste Conexão Roberto D'Avila, André conta um pouco sobre o início da sua paixão pela música.

“Eu era bem pequeno, acho que com três anos, lembro de uma loira linda que tocava violino e fiquei imediatamente apaixonado por ela. Foi aí que comecei a pensar: é isso que eu quero, eu quero tocar violino”, recorda o premiado artista.

André Rieu mistura músicas clássicas com grandes mestres, músicas de folclore e pops. Sua plateia é muito diversa, e suas superproduções, milionárias. A receita, para popularizar o erudito e o clássico, conta com uma equipe de 130 pessoas e equipamentos transportados em 40 contêineres. O maestro falou sobre a importância do trabalho em equipe e da paixão pela música para criar e executar seus concertos.

“Eu digo sempre, quando estou em cena, que eu tenho a profissão mais magnífica do mundo. Fazer música. Cada noite com uma orquestra que gosto e todos os músicos, em torno de mim, têm o mesmo sentimento: fazer música com o coração. Não como uma obrigação chata, mas com alegria, com prazer”, explica o maestro holandês.

A conversa com Roberto D'Avila para o programa da emissora pública passeou por grandes nomes da música, como o austríaco Johann Strauss II, compositor de mais de 500 polkas, marchas, quadrilhas e valsas, entre as quais, “Danúbio Azul” considerada por Richard Wagner a maior composição de todos os tempos.

“Na música clássica e em geral também, existe a boa música e a ruim. Então, se é Mozart, Bruce Springsteen ou Rubin, isto não interessa, o importante é ser feito com o coração. Se me toca, faz chorar, dançar ou rir, isto é que vale. Johan Strauss ficará para sempre! Ele era muito popular no seu tempo”, avalia Rieu.

A paixão pela música clássica e erudita chegou para André Rieu através do violino. Atualmente ele toca um Stradivarius, considerado o mais nobre dos instrumentos de corda. Foi construído no século XVIII por Antonio Stradivarius, utilizando-se de técnicas até hoje, em partes, desconhecidas. Especula-se que ele tenha construído cerca de mil violinos e, destes, restam apenas 650. Recentemente, em 2006, um exemplar de 1707 foi vendido por quase 20 milhões de euros.

“Eu acho que para todo violinista é um sonho, poder fazer música, poder tocar, ter um Stradivarius, o maestro dos violinos... Com ele, sentimos o violino, não apenas ouvimos, é formidável. Não estou com ele aqui, está em Londres para ser restaurado, mas tenho outro violino magnífico. Eu sou um violinista, então eu toco com meu coração. Tocar com um Stradivarius é como um sonho”, destaca.

A música como um importante aliado da saúde também apareceu como tema do papo no Conexão Roberto D'Avila. O violinista falou sobre o poder que ela exerce nas pessoas, inclusive, de cura.

“Quase em todos os concertos, quando tem pessoas com deficiências físicas, numa cadeira de rodas, vejo na hora do bis que elas dançam e se levantam. É verdade, acontecem milagres... Claro que elas podem andar, mas esquecem, elas usam muletas e começam a dançar. É a música que faz isso, não sou eu. Muitos médicos me escrevem perguntando ‘Como você consegue isso? Eu sou médico há 25 anos e a enfermeira chega com o seu DVD, os pacientes assistem e ficam curados’. É isso que eu quero sentir durante meus concertos”, emociona-se o maestro André Rieu.




Criado em 26/09/2013 - 14:37 e atualizado em 20/12/2013 - 15:09

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí