Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Jongo da Serrinha e os Trovadores do Vale

Programa apresenta dois grupos que preservam a cultura musical do povo

Musicograma

No AR em 18/09/2013 - 22:30

Jongo da SerrinhaEsta semana o Musicograma apresenta dois grupos importantes na preservação de ritmos que ajudam a compor a identidade musical brasileira: o Jongo da Serrinha e os Trovadores do Vale. No programa, depoimentos de integrantes dos grupos, do crítico musical Hermínio Bello de Carvalho e imagens de Clemetina de Jesus.

A palavra jongo deriva de kajongo, termo que na língua kimbundo significa "osso duro de virilha de boi". No programa, o coordenador do Ponto de Cultura Jongo da Serinha, Lazyr Sinval, explica a origem do ritmo: "O jongo vem da Angola, através dos negros bantos, que eram trazidos escravos e era cantado nas senzalas". Mas para Tia Maria, integrante do grupo, o jongo transcende a música: "É uma dança que pertence as almas dos escravos. Eles morreram mais ficaram, quando toca jongo os espíritos deles estão aqui". No repertório, as músicas "Tava Drumindo", na voz de Clementina de Jesus (Benedito); "Eu Chorei" (Candeia); "Guiomar" (Darcy Monteiro e Tião Zarope); "Paraibano" (Candeia); e "Jongueiro Cumba" (Wilson Moreira), interpretada pela nova geração da Serrinha.Trovadores do Vale

Formada por artesãos, oleiros, lavadeiras e cantadores, a população do Vale possui uma herança cultural rica. Quando chegou à Araçuaí, em 1970, o frei Francisco Van Der Poel ainda não fazia ideia dessa riqueza. Ele resolveu montar um coral para acompanhá-lo nas missas e foi daí que nasceu os Trovadores do Vale. Nesses mais de quarenta anos de existência, o coral Trovadores do Vale tem despertado muitas paixões e cativado fãs como Milton Nascimento, Titane, Carlos Farias, Chico Lobo, Tizumba e Paulinho Pedra Azul.

A artesã Lira Marques, uma das organizadores do coral, explica o objetivo do grupo: "Além do coral divulgar o folclore da nossa região, ele também canta nas missas de domingo. A intenção era fazer um coral para cantar as músicas do nosso povo". Na edição, o coral interpreta "Beira-mar Novo", uma adaptação da música de Milton Nascimento; Canoeiro; Marcolino/Cantiga de Tropeiro e "Ainda bem não cheguei".




Criado em 04/06/2011 - 15:09 e atualizado em 17/09/2013 - 10:29

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí