Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Qualidade de vida

Cultivar a saúde e as relações humanas são fundamentais para o

Taxista Empreendedor

No AR em 15/09/2014 - 10:30

O Taxista Empreendedor desta semana propõe uma reflexão especial: será que os taxistas respeitam seus limites físicos e psíquicos na hora de desempenhar a atividade? É comum encontrar profissionais com uma carga de trabalho bem maior que a aconselhável. Muitos acreditam que, ao virar noites e pular refeições, terão mais passageiros e mais lucro.

Na prática, não é bem assim. O taxista pode acabar até desenvolvendo doenças que comprometam ou impeçam o trabalho. Como se sair bem no negócio se está cansado, doente e irritado? Há grandes riscos de passar esse desconforto para o cliente. Nos depoimentos, profissionais ensinam que o maior patrimônio do ser humano é a saúde.

Marcelo passa até 16 horas ao volante. Ele sempre reclama de dor de cabeça. O stress é visível no rosto do jovem taxista. Já Salvador resolve correr atrás do prejuízo e seguir a recomendação médica de praticar exercícios físicos. Os personagens reconhecem a importância de cultivar a saúde e as relações humanas.

Com um pouco de organização e boa vontade, todos são capazes de administrar o próprio tempo. Assim, é possível renovar as energias e retomar o trabalho com mais disposição. Para o taxista, buscar qualidade de vida significa estar atento à saúde, segurança, alimentação e bem estar.
 

 

 




 

Direção: Caetano Curi

Produção: Carolina Guidotti

 

Criado em 10/12/2012 - 20:06 e atualizado em 10/12/2012 - 20:06

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí